Do distanciamento ao ‘lockdown’: entenda as diferenças entre as medidas restritivas

Sem vacina ou tratamento específico para a Covid-19, reduzir o contato entre pessoas tem sido a principal estratégia das autoridades para conter a doença.

 

O contato com uma pessoa infectada é a forma mais comum de contágio do novo coronavírus. Por ser um vírus capaz de se espalhar antes mesmo que os sintomas apareçam, esse contágio é rápido e pode passar despercebido. Logo, enquanto ainda não há vacina ou tratamento específico para a Covid-19, a forma mais eficaz de conter a doença tem sido reduzir o contato entre pessoas.

As principais medidas adotadas pelas autoridades internacionais e locais até o momento foram: o distanciamento social, o isolamento, a quarentena e o lockdown. Entenda, a seguir, as diferenças entre elas.

 

Distanciamento social

É uma medida que diminui o convívio entre pessoas de uma mesma comunidade durante a pandemia para conter o espalhamento do vírus na área. Nesse caso, a recomendação é que as pessoas só saiam de suas residências por motivos importantes. Quanto mais gente em casa, melhor.

Dependendo do seu grau de restrição, o distanciamento social pode ser seletivo ou ampliado. O seletivo acontece quando apenas um grupo específico de pessoas é isolado como, por exemplo, os idosos e/ou pessoas com doenças crônicas, considerados grupos de risco pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Já o ampliado, considerado mais eficiente, é direcionado a qualquer pessoa, grupo de risco ou não, e tem o objetivo de evitar aglomerações. Por isso, essa medida também encerra ou pausa as atividade ou serviços considerados não essenciais.

Isolamento

O isolamento é uma recomendação médica que separa as pessoas infectadas (ou com suspeita) das não infectadas até a sua recuperação para evitar que o vírus se espalhe.

Quarentena

É o isolamento por até 14 dias de pessoas que tiveram contato com alguém doente (e, consequentemente, já são consideradas casos suspeitos) feito para atestar se essas pessoas de fato estão infectadas com o coronavírus ou não.

Lockdown

O lockdown (ou bloqueio total, em português) é um isolamento obrigatório e ainda mais restritivo, imposto quando as outras medidas não são mais suficientes. Durante esse período, todos os serviços não essenciais ou atividades que descumprem as medidas de prevenção são paralisados e as pessoas só podem sair de casa em casos de necessidade.

Segundo o jornal Folha de S. Paulo, devido ao agravamento da pandemia no país, o bloqueio total já começou a ser decretado em cidades do Rio de Janeiro, Roraima, Tocantins, Pará, Paraná e em todo o estado do Amapá.

 

Fontes:

Boletim epidemiológico n. 7/2020 do Ministério da Saúde  https://bit.ly/3e1m9sg

Reportagem do  site “Estadão” (Estado de S. Paulo) de 7/5/2020  https://bit.ly/36asJdh

texto: João Gabriel Castro – estagiário de Jornalismo da Coordenadoria de Comunicação Social

imagem: freepik


Postado em 18/05/2020 - 17:30
Skip to content